Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Andreias

Somos amigas, por vezes loucas, e temos muito para contar das nossas vidas e do nosso dia-a-dia! Com famílias, trabalhos, e tudo o resto de uma vida "normal", embarcamos em mais uma aventura: licenciatura!

Somos amigas, por vezes loucas, e temos muito para contar das nossas vidas e do nosso dia-a-dia! Com famílias, trabalhos, e tudo o resto de uma vida "normal", embarcamos em mais uma aventura: licenciatura!

As Andreias

22
Mar20

As aulas à distância estão para breve

Obrigada aos professores e às tecnologias! Queremos terminar o primeiro ano!!!

Andreias

Olá a todos!

Como estão desse lado? Todos bem protegidos e a cumprir a quarentena? 🌈

Para além da difícil fase que todos estamos a viver, aqui as Andreias também têm andado bem ansiosas relativamente ao curso. Isto porque as aulas foram suspensas presencialmente e, embora o IPS nos tenha sempre colocado a par da situação, necessitaram do seu tempo para nos darem novidades de como a coisa vai correr. E estávamos na fase final de testes para concluirmos o 2º trimestre. E queremos muito concluir este 1º ano conforme esperávamos.  WhatsApp Image 2020-03-22 at 21.26.08.jpeg

Começamos, entretanto, a ter novidades de como as coisas se vão processar e nesta próxima semana começamos as aulas à distância. Começamos também a entender como se vai proceder relativamente aos testes que nos faltam fazer e as borboletas na barriga já estão por cá.  🦋🦋🦋🦋

Não podemos deixar de agradecer às tecnologias💻, o que sería de nós sem elas?!. E queremos agradecer ao nosso querido IPS 🏬 e especialmente aos nossos professores 👨🏻‍🏫 por toda a sua humildade e empenho para encontrarem alternativas para podermos concluir este trimestre, e quem sabe, o próximo da mesma forma! Obrigadaaaaa 👏

Temos também de confessar que estamos cheias de saudades da agitação das nossas vidas, dos nossos colegas de curso, do senhor segurança na entrada da ESTS, da senhora do bar, das senhoras da biblioteca, do croissant com chocolate ao lanche, dos trabalhos de grupo.... Beijinhos a todos!!!

Continuem bem resguardados! 🌈

As Andreias

19
Mar20

Mamã, "as andreias" já não vão poder ir à escola, pois não?

A preocupação do nosso seguidor júnior nº1

Andreias

Hoje vimos falar-vos do Duarte! O nosso seguidor júnior nº 1! 😃 Que nos acompanha desde o inicio deste nosso cantinho. ❤ Prontos para o conhecer?! 

O Duarte é um menino muito meigo e sensível que se preocupa com os problemas e o bem estar dos outros. No meio dos seus 12 anos, segue-nos... a sério?! 😜Não queremos acreditar que temos um seguidor tão jovem! 🤗 Estamos super felizes, Duarte!!! Obrigadaaaaa! ❤

Quando iniciamos o blog pensamos que seria mais direcionado a pessoas com a nossa faixa etária e nunca nos passou pela cabeça despertarmos o interesse pela leitura num menino desta idade. Mas, agora não é momento de falarmos em nós, mas sim, falar deste nosso fã tão especial ❤

O Duarte começou a seguir-nos através da sua mãe. Tudo começou quando viu no nosso post "Como podemos agradecer?" onde a imagem que colocamos é de um livro da anita. Nesse post colocamos uma montagem da capa do livro na qual foi manipulado o título e colocadas as nossas fotos. Como sabe que em menina, a sua mãe adorava os livros da anita, prendeu-se logo a nós desde esse post.

Sempre que sai um novo post, lá está o Duarte pronto para o ler! O seu post favorito até agora foi o "Quem mais tem medo de pássaros?!"  porque ele adora animais... e segundo a mãe nos disse, ele está sempre ansioso a aguardar pelo próximo post. Aqui está mais um Duarte, e este é super especial.... é dedicado a TI! ❤

Ao ver um dos nossos posts, Duarte comentou para a mãe: "Mamã, eu sei que tu querias ir estudar e deves ir, mas por minha causa não podes, porque és sempre tu a fazer tudo e a tomar conta de mim!". Sabes Duarte? És o mais importante do mundo da tua mamã e de certeza que ela troca com toda a felicidade, as noites a estudar na faculdade, para ter toda a tua companhia e miminhos. Um dia, talvez a mamã consiga, tal como "as andreias" entrar na faculdade e realizar esse seu sonho. E tu, também um dia vais conseguir, e quando levantares o teu diploma, lá vai estar a mamã, na primeira fila cheia de orgulho por ti, e por ela! E nós também queremos estar lá, pode ser? 🤗

Duarte, ficamos tão felizes por saber que nos segues! Prometemos que quando este vírus se for embora e tudo voltar à normalidade, "as andreias" vão comer um gelado contigo, aceitas? Continua sempre a ser esse menino doce e de grandeeee ❤. Continuamos a contar contigo desse lado, e a cada post podes ter a certeza que nos lembraremos de ti.

Demos por nós a imaginar-te e achamos que deves ser assim...... será que acertamos?!

WhatsApp Image 2020-03-19 at 19.27.35.jpegFoto by @madalena

Beijinhos

Andreias

 

 

 

 

17
Mar20

Temos medo sim, deste inimigo que nos ataca em todas as frentes...

Temos medo mas também temos força para lutar contra ele!

Andreias

Temos medo sim, tal como vocês também devem sentir. Mas também temos força para o enfrentar, tal como vocês terão... força para fazer a nossa parte. Basta deitá-la bem cá para fora! 💪

Este panorama assusta-nos. Muitos de nós, talvez a grande maioria, nunca tivesse colocado a hipótese de passarmos por algo assim. Nunca pensamos passar por tal coisa, por vezes queremos acreditar que é só um pesadelo... que estamos no meio de um daqueles filmes de ficção científica e só queremos acordar. Será que vivíamos num mundo cor de rosa?! Talvez... e queremos voltar para ele tão rápido quanto possível e queremos que todos voltem para esse nosso mundinho onde não vivíamos assustados. 🌈

Temos estado a trabalhar em casa desde 5ª feira da semana passada e na companhia dos miúdos desde sexta, mas os nossos maridos continuam a trabalhar e não, não são médicos, enfermeiros, não prestam cuidados de saúde nem trabalham em supermercados ou lojas de bens essenciais... e custa-nos, custa-nos tanto vê-los ir para fora das "muralhas" que agora sãs as paredes das nossas casas... custa imaginá-los expostos ao vírus lá fora e a poderem trazê-lo para cá das muralhas... custa-nos pelos nossos irmãos que continuam a trabalhar, custa-nos pelo irmão que vive noutro país e que está lá sozinho com a mulher e a filhota... Custa-nos por todos, por todo o pessoal ligado aos cuidados de saúde 😷, pelos funcionários dos transportes públicos 🚌, pelos funcionários de supermercados 🛒 que se continuam a expor para que tenhamos alimentos e todos os bens essenciais nas nossas casas... custa-nos por todos nós, Humanidade 🌍 .... E custa-nos também muito, chega-nos até a revoltarver empresas que continuam a funcionar com atendimento ao publico sem que comercializem bens essencias; ver que ainda existem pessoas a facilitar; a estarem sentados numa esplanada com amigos a beber qualquer coisa ⁉; a fazerem turismo em Lisboa ⁉; a reclamarem com os funcionários de supermercados por isto e aquilo que lhes parece não estar bem, não estar ao "nível" que esperavam ⛔ ... atenção ... "em tempos de guerras não se limpam armas", já dizia o ditado. Toca a cair na real, a ficar em casa, a pensarmos no próximo, naqueles que estão tão perto de nós e nos que estão tão longe.

E não podemos ficar de braços cruzados a lamentar-nos do que estamos a viver, temos de fazer tudo o que está ao nosso alcance para minimizar a propagação deste inimigo! A responsabilidade não é só dos nossos Governantes, das equipas médicas e de mais uns quantos! A responsabilidade é de todos nós!

Ontem de manhã, com o início de uma nova semana de trabalho para os nossos maridos, a Pinto tomou a decisão de fazer algo, de mandar a sua força cá para fora e fez chegar à Entidade Patronal do marido um email com o que estava a sentir. A Pinto falou, não como esposa de um funcionário, mas como mãe de uma criança com asma (pertencente a um dos grupos de risco) e como filha de uma paciente com um cancro agressivo no pâncreas, que está tão debilitada com a quimioterapia e que precisa a todo o custo de fugir deste inimigo. E porque motivo recorreu a Pinto à entidade patronal do seu marido? Para lhes mostrar o medo que sente em que o seu marido traga para casa o maldito Covid-19. Porque o seu ramo de atividade não está ligado a bens essenciais, porque a saúde de todos deve falar mais alto que qualquer outro interesse e porque pode ser tarde demais ficar-se à espera que, talvez na quarta feira seja declarado estado de emergência. Porque não fecham? Porque não mandam os funcionários para casa? Porque não outras medidas, porque não?!... Todos somos feitos do mesmo e este vírus não brinca.... Curiosamente, poucas horas depois do dito email, a empresa fez mudanças consideráveis para minimizar, da forma possível, os riscos de exposição ao vírus... se foi pelo email da Pinto? Não sabemos, mas sinceramente, parece-nos que sim... Bem-haja por terem feito mudanças! Talvez a Pinto continue a considerar que pudessem ser ainda mudanças melhores, mas pelo menos algo já foi feito...

O marido da Simão também continua a ter de trabalhar... todos os dias esperam que a empresa dele, à semelhança de outras, pare ou liberte pelo menos alguns turnos. Mas infelizmente isto não acontece só em Portugal. O irmão da Simão, que está a mais de 2000 km de distância, a morar num País onde apenas tem a sua mulher e filha. Num raio de 50km's do foco da doença... e continuam a ter de trabalhar...optaram por ficar em casa os dois. Só assim podem evitar algo pior. E se algum deles é infetado? E se forem os dois? Com quem fica a bebé?!

Mas quem fala dos maridos e irmãos/irmãs, fala também de cunhados/cunhadas, primos/primas, amigos/amigas que estão a passar exatamente pelo mesmo. 

Esta união de esforços tem de ser levada a cabo a nível global e com a maior rapidez possível. ❤

Por cá continuaremos firmes e, embora com medo, continuamos a acreditar que vamos conseguir dar a volta! E que podemos fazer sempre a diferença de uma forma ou outra! 💪💪

Hoje comemoramos um aniversário. Vamos fazê-lo de forma diferente e talvez possamos depois partilhar convosco este momento.

E vocês? O que sentem desse lado? 

Força e muitos abraços virtuais 

WhatsApp Image 2020-03-17 at 19.36.33.jpeg

As Andreias

14
Mar20

O Coronavírus e "os outros"

Vamos lá ter calma, cumprir as recomendações e aprender com os outros

Andreias

Olá a todos,

Hoje fazemos o post de forma diferente: cada uma em sua casa, usando as tecnologias que temos ao nosso dispor. Aliás, os próximos dias deverão ser assim, à base das tecnologias para vermos ou falarmos com os outros. Não, nenhuma de nós está infetada (que se saiba!) nem temos qualquer tipo de sintoma. Trata-se apenas de prevenção. Prevenção por nós, pelos nossos e por todos os outros. Qualquer uma de nós tem pessoas próximas que se incluem nos grupos de risco, e nunca vai valer a pena facilitar.

Estamos a trabalhar na mesma, mas por teletrabalho. Temos essa possibilidade, e é a melhor opção. Ficamos em casa, trabalhamos na mesma, não há risco, não há contágio, não temos de nos maquilhar (😅 – uma piadinha só para aliviar, tá?).

Preocupa-nos bastante o que está a acontecer. A acontecer no mundo, mas principalmente a acontecer no nosso país. Temos exemplos de outros países, que passaram, e estão a passar, muito mal com isto tudo, e mesmo assim “o tuga” nunca aprende. Temos o hábito de achar que somos mais espertos que os outros, e que as coisas também só acontecem aos outros. A quem ainda não percebeu, “os outros” é qualquer um de nós… “Os outros” somos todos nós, porque para as outras pessoas nós também somos “os outros”.

Parece-nos que grande parte das pessoas ainda não compreendeu que, tal como já foi dito uma série de vezes, quarentena, isolamento profilático, encerramento de escolas e serviços, etc., não significa que estamos de férias e que podemos andar por aí a passear, apanhar sol, ficar na esplanada em amena cavaqueira… não, pessoas! Significa que temos de nos resguardar, e evitar andar expostos ao vírus, ou expor as outras pessoas caso estejamos infetados sem saber…. É só isto… tão simples, não é? 😉

Claro que há pessoas que não podem ficar a trabalhar em casa, e essas merecem um grande respeito nosso. Essas pessoas não têm alternativa, e sabe Deus o medo que devem sentir a cada minuto. Medo porque, mesmo que tenham cuidado, nunca sabem se os outros têm. Pensem nisso…. Todos temos alguém na nossa vida, cujo trabalho não dá para ser feito à distância. Ficam descansados sabendo que essa pessoa pode estar a ser exposta a algo perigoso? Seja atendimento ao público, sejam empresas de laboração contínua, sejam profissionais de saúde… 

Quem pode trabalhar em casa, ou quem está em casa porque tem de estar, por favor fiquem em casa! Vamos certamente ter mais dias de sol para ir para o parque e para a praia, vamos ter mais dias em que podemos fazer aquele almoço ou jantar com a família ou amigos… neste momento, arriscar pode significar não ter isso durante muito tempo, ou nunca mais, e aplica-se a nós, “os outros”.

Aproveitem que estão em casa, e se não têm como trabalhar, façam outras coisas: inventem jogos em família, falem uns com os outros, brinquem com os miúdos, brinquem com os vossos maridos/mulheres (olha a malandrice! 😋), brinquem com o cão ou com o gato, leiam, vejam filmes ou séries que querem ver há imenso tempo e que lamentam sempre não ter tempo para ver, façam limpezas todos os dias, pensem em 100 formas de incluir enlatados nas vossas refeições… qualquer coisa. Ocupem-se. É estar em casa, e é tão fácil arranjar coisas para fazer, mais que não seja, não faz nada.

Honestamente, e apesar de estarmos a falar disto de forma quase optimista, temos medos. Sentimo-nos com medo, assustadas, sem saber o que vem daí. Quanto tempo é que isto vai durar? Vai-nos acontecer alguma coisa? Enquanto vamos pensando nisso, com os miúdos ali ao lado a brincar, ou sentada numa cadeira com o cão ao colo, vamos também alimentando a esperança de que tudo vai correr bem e vai passar depressa. É só isso que pedimos. 

Nestes últimos dias temos visto todo o tipo de notícias, algumas meio contraditórias: pessoas na praia e a loucura de ir aos supermercados esvaziar prateleiras como se fossemos ficar fechados em bunkers durante 6 meses. Mas afinal, em que é que ficamos? Não têm medo de ficar contagiados, mas têm medo que o papel higiénico e o atum em lata acabem?... Porra! Controlem-se e pensem um bocadinho, por favor!

Vimos o que aconteceu em Itália, que levou a uma quarentena rigorosa, em que o país está fechado em casa. Isto porque, lá está, o vírus não deu sinais de forma progressiva, e quando deram por ele, não havia como controlar e evitar danos maiores.

Apesar de estarem em quarentena, de a taxa de mortes ser acima da média, e de não se saber quando as suas vidas voltarão ao normal, hoje mostraram-nos a importância “dos outros”. No vídeo podemos ouvir várias pessoas a cantar juntas, à janela, uma música de esperança. A música diz "abraça-me esta noite" ... quantos de nós, hoje também recolhidos nos nossos lares, vamos dormir abraçados à espera que esta batalha seja ganha por todos? 

Esperamos que isto se componha rapidamente e sem grandes danos.

Acreditamos que se cuidarmos de nós, e se tivermos os devidos cuidados, cuidamos também dos nossos e de todos.

 

Beijos das vossas Andreias, que hoje têm o coração apertado, não só por elas, mas por todos!

Cuidem de vocês e de nós também. 

09
Mar20

Dia da mulher é todos os dias!

Andreias

Olá a todos!

Contrariamente ao que a maioria fez ontem, decidimos desejar um feliz dia da Mulher a todas as mulheres, apenas hoje. Porque para nós, o dia da Mulher é todos os dias!!! Assim como o dia do Homem 👨‍!  Claro que somos “gajas” 👩‍ (daquelas românticas e até lamechas) e gostamos que haja o dia da mãe, dos avós, da criança, do animal de estimação e até, o dia do nosso apelido de família! 😊

Enquanto Mulheres, esposas, mães, filhas, irmãs, tias, primas, madrinhas, amigas, colegas…. gostamos de mimos e de sermos surpreendidas não só neste dia. O mesmo acontece com o mais comum dos mortais... Não tem de ser necessariamente com as mulheres, nem numa data especifica.

É sempre bom receber uma mensagem de alguém que se lembrou de nós nesta data e que talvez até se lembre noutros dias, mas que, com o corre-corre constante da vida, embora se lembre, escapa o envio “daquela mensagem” 📩 ou “daquele telefonema” ☎ e isto deixa-nos a pensar sobre a correria da vida e o que podemos estar a deixar para trás… É sempre bom sermos surpreendidos e felicitados, assim como, é sempre bom surpreendermos e felicitarmos quem nos rodeia. 

Com isto, algo ficou a ecoar nos nossos pensamentos … 🗯 Quantas vezes nos lembramos de alguém e por algum motivo banal, não chegamos até esse alguém? A pressa constante em conseguirmos determinadas coisas, em nos focarmos no trabalho, na escola, num desporto, numa série, nas redes sociais… por vezes rouba-nos o tempo que deveríamos ter para os outros e, grande parte das vezes, nem nos apercebemos disso. Esta roda viva constante em que vivemos, faz-nos deixar escapar a essência do mais importante: lembrarmos aos outros a importância que têm para nós e para o nosso Mundo sempre em movimento. E claro, sermos também lembrados!

Por isso, manteremos sempre a alegria por existirem datas concretas para se homenagear alguém ou algo, mas deveremos manter sempre mais vivo nos nossos corações e na nossa mente, que qualquer dia é um bom dia para se dar uma palavrinha a alguém, um carinho, um apoio, para se dar um abraço, um sorriso, um consolo. E mais que não seja, para dizermos: “hoje lembrei-me de ti!”. 😍

 

Beijinhos para todos e agradecemos aos que ontem se lembraram de nós assim como a todos os que se lembram todos os dias!

 

As Andreias

04
Mar20

Quando um pedido de desculpa nos deixa a pensar …

"Desculpa, mãe!"

Andreias

Olá a todos! Hoje é a Pinto a escrever-vos.

Este ingresso na faculdade tem trazido coisas boas! 😊

Lá por casa temos sentido uma maior união na divisão de tarefas e esforços, maior entreajuda e partilha de responsabilidades entre todos. ❤

Os miúdos têm sido fantásticos a facilitar-me a vida! Têm tentado deixar-me o mais liberta possível para estudar e, ao fim de semana, quando estou a estudar (por norma na sala) tentam não entrar nem fazer barulhos. Agora imaginem, dois irmãos que se adoram, mas que vivem como cão e gato,  evitarem desentenderem-se para “não fazerem barulho para a mãe!” 😂 – Lindo!!! 😊😊😊

Todos os tempos que temos livres acabam por ser vividos e aproveitados com outra intensidade e com maior proveito (a 100% 😊). Coisas simples do nosso dia a dia que por vezes nos passam ao lado, como uma tarde de filmes no sofá com a famelga a comer pipocas, passa a ser um momento a aproveitar de uma forma muito mais proveitosa. Os laços são reforçados e os pequenos e simples momentos passam a ser mais valiosos. ❤

Fazemos planos em família e são sempre considerados os planos de estudo da mãe. Mas não conseguimos controlar tudo e, por vezes, a vida troca-nos as voltas… Na véspera da apresentação oral do trabalho de grupo de matemática (que já aqui falamos antes), assim que cheguei a casa, programei com os miúdos a hora dos banhos, de jantar e tempo livre para que se deitassem cedo e pudesse ter tempo para me preparar para a apresentação do trabalho. Toda a família reuniu esforços 💪 e às 20.30h já estávamos jantados e despachados 😊 (surreal!!!)   … mas, pouco depois, tivemos de nos dirigir com a filhota à urgência hospitalar pois estava a desenvolver uma alergia alimentar …. Naquele momento as prioridades alteraram-se e a preparação para o trabalho acabara por ficar para segundo plano.

Tudo correu bem no Hospital e por volta das 22.30h estavamos a regressar a casa.

Ao sair do carro, a filhota abraçou-me e murmurou: “Desculpa mãe!”. Entendi logo ao que se estava a referir, mas fingi não entender e perguntei-lhe o porquê de tal pedido… a resposta foi imediata – “Porque agora ficaste sem tempo para estudares para amanhã!” …. Tranquilizei-a dizendo-lhe que ainda tinha tempo e que ia correr tudo bem.

É fantástica a simplicidade, a consciência e a capacidade dos miúdos…. “desculpa” é uma palavra que assusta tantos adultos que não têm coragem, sequer de a usar. Claro que, o pedido de desculpa da minha filha, não foi resultado de nada grave nem que dependesse dela, mas na sua consciência, ter-me-ia “prejudicado” no estudo. Esta sua atitude tem-me deixado a pensar no tema e a sentir um orgulho enorme naquelas duas crianças que estamos a criar e que serão o nosso futuro. E claro, estou cada vez mais convicta que, este novo percurso universitário, é o caminho certo!

Beijinhos e, não deixem nunca um pedido de desculpas por fazer! ❤

A Pinto 

 

 

01
Mar20

Pesadelos e outras coisas do nosso dia-a-dia

Andreias

O título do post assusta...sim, é verdade 😅

Vamos lá ao principio 😉 Estas semanas têm sido caóticas. Parece que nos estamos a repetir, mas é a realidade. Ninguém disse que isto seria fácil, mas há semanas em que custa mais: estudo acumulado, roupa para passar acumulada, horas de sono em falta também vão acumulando (e estas nunca se recuperam), refeições improvisadas porque não há tempo para mais, a Simão adota mais um cão, porque só um é pouco 🤦 …mas tirando isso, tudo bem! 😋

Esta semana vamos falar-vos dos nossos pesadelos antes dos testes 😅. Será que somos as únicas? Ou é normal e toda a gente sofre com isto?

Há duas semanas (mais coisa, menos coisa), tivemos o último trabalho de grupo. Resumindo: Domingo à tarde, quatro alminhas vão para a faculdade para rever o trabalho que fizeram e alinhar o que tinham de dizer. E porquê? Porque o trabalho era para apresentar na aula, e não sabíamos quem podia vir a ser chamado…

Apesar de ser domingo, e de querermos fazer tudo menos ir para a faculdade, enfrentámos a coisa com um sorriso e espirito divertido. No fim, e antes de regressar a casa, estávamos assim

trabalhommII.png

Lá chegámos ao dia de apresentar, dos 4 elementos do grupo foram chamados 2. Tivemos uma nota excelente (a Pinto foi uma das pessoas a ser chamada, e por isso merece os parabéns, tal como a nossa colega Carla 👏😀😜). Claro que, na noite antes do dia da apresentação, estas vossas amigas tiveram pesadelos. Sim, sonhamos com a escola… Logo no inicio da apresentação a Pinto fica parada a olhar para o quadro. A Simão tremeu e pensou que o pesadelo se podia tornar real, mas não aconteceu 😜

 

Esta semana, tivemos o teste de introdução à gestão. Enquanto que, quando é matemática é a Pinto que entra em pânico, quando falamos destas disciplinas mais teóricas quem treme é a Simão. A história do costume: “são só palavras e não sei estudar isto!”. É um facto… enquanto estudava (ou pelo menos tentava) a Simão deu por si a divagar à medida que lia as coisas 😅 Só para que percebam o que se passa na mente da Simão:

“Este quadro tem uma vaca, um cão e uma estrela… por falar em cão, vou ver os meus até porque agora tenho um bebé 😂 vacas… oh são tão queridas… 🎵uma vaca feliz, outra vaca feliz, la la la la la…🎵 ah, estrelas… humm, o que é que li no início? 🤦”  É isto minha gente...

Claro que, na noite antes do dia do teste, lá estavam os nossos pesadelos!

Para vos explicarmos melhor os nossos pesadelos, e já que são coisas recorrentes, decidimos fazer um vídeo onde vos contamos tudo.

Desculpem a qualidade do vídeo, mas os nossos telemóveis não são propriamente topos de gama, muito menos a gravar à noite e dentro do carro.

Esperamos que se divirtam, e caso também sofram deste mal, partilhem connosco para não nos sentirmos tão mal 😂

Se alguém percebe dessa cena de significados dos sonhos, digam-nos pf quão grave é o nosso caso 😋

 

Beijinhos e abraços,

As Andreias

Mais sobre nós

foto do autor

Sigam-nos

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D